Nigel Shelby, de 15 anos, comete suícidio após sofrer bullying homofóbico na escola no Alabama
Nigel Shelby, de 15 anos, comete suícidio após sofrer bullying homofóbico na escola, no Alabama (Foto: Reprodução/Twitter)

Um menino de 15 anos que sofria bullying homofóbico na escola em Huntsville, no Alabama se suicidou, no último dia 19 de abril.

Segundo o Pink News, Nigel Shelby, estudante do 9º ano, tirou a própria vida, levantando mais uma vez a discussão sobre o perigo do bullying dentro do ambiente escolar.

Uma vigília à luz de velas foi realizada em Huntsville em 21 de abril, para lembrar a vida de Shelby. Desde sua morte, amigos e familiares espalharam mensagens de amor e tolerância através das redes sociais.


Um financiamento coletivo foi criado para arrecadar dinheiro para a família de Shelby. Até agora superou sua meta de US$ 10.000 e atualmente arrecadou mais de US$ 14.000 em doações.

Uma colega de escola de Shelby, Nadia M. Richardson, iniciou uma campanha de conscientização sobre saúde mental chamada No More Martyrs.

“Ainda estou processando essa perda, temos muito a entender e muito trabalho a fazer. Racismo, sexismo, homofobia, classismo; tudo isso faz parte”, escreveu Richardson.

“O bullying é um subproduto de um mundo mal equipado para incluir o que é considerado diferente. Como resultado, a alteração psicologicamente danosa ocorre e deixa muitos isolados, auto-aversão e deprimidos. Não evite as conversas necessárias em torno disso. O custo é muito alto.”, diz o texto da campanha.