Papa Bento XVI
Papa Bento XVI (Foto: Divulgação)

Em uma rara aparição, o ex-papa Bento XVI ligou a pedofilia e os escândalos sexuais que envolvem a Igreja Católica. O religioso atribuiu os efeitos da revolução sexual nos anos 60 a decadência geral da moralidade.

Muitos viram a afirmação como uma forma de desviar a culpa da Igreja sobre os fatos ocorridos. Joseph Ratzinger, publicou um documento de 18 páginas, no qual algumas causas dos abusos sexuais de menores. A questão que assola a Igreja Católica até hoje.

O ex-pontífice aponta que boa parte do ocorrido na igreja, é fruto da evolução dos costumes sexuais de nossa sociedade. Assim como a falta de punições mais severas por parte do clero. Vale ressaltar que o próprio papa emérito comandou o escritório doutrinal do Vaticano durante 23 anos. A posição foi muito criticada pela maneira como tratou dos casos de abuso sexual. O acusado foi apontado como complacente com os acusados de pedofilia e/ou pornografia.


Joseph está com 91 anos, e em 2013 entrou para a história como o primeiro papa a renunciar em mais de seis séculos. Na época ele argumentou que devido a sua idade elevada, lhe faltava forças para exercer adequadamente o pontificado.