A cantora Dua Lipa
A cantora Dua Lipa (Foto: Divulgação)

“Direitos LGBTs são Direitos Humanos”, afirmou Dua Lipa, através de suas redes sociais na quinta-feira (04). A declaração se refere a implantação do novo código Penal de Brunei, país islâmico do sudeste asiático. Entre seus artigos, está a pena de morte, sob apedrejamento de homossexuais.

A cantora, que em outras ocasiões também apoiou a comunidade LGBT, se junta a celebridades como George Cloney e Ellen Degeneres, que já se pronunciaram contra o governo do sultão Hassanal Bolkiah. No texto, ela pede que seus fãs boicotem o país, como também a rede hotéis, espalhadas pelo mundo, que pertence ao líder político.

O pedido foi bem aceito entre o seu público no Twitter. Muitos agradeceram o seu posicionamento, humano, social e politico. “Obrigado por sempre me fazer sentir acolhido e aceito como sou desde o primeiro dia!”, comentou um seguidor em resposta à Dua.


Apesar da onda de protestos vindo de diversas partes do mundo, o novo código penal, baseado na lei da sharia, entrou em vigor no último dia (03). A homossexualidade já era ilegal no país, mas anteriormente a pena previa a prisão por até 10 anos.

O novo código foi anunciado pela primeira vez ainda em 2014, mas só chegou a ser promulgado na semana passada. Muitos associam a demora, a condenação por parte de grandes figuras do cenário político internacional.