A atriz Ana Flávia Cavalcanti
A atriz Ana Flávia Cavalcanti (Foto: Divulgação/TV Globo)

Por Leandro Lel Lima

Ter a oportunidade de interpretar papéis fortes na TV é para poucos. No ar em Sob Pressão, Globo, Ana Flávia Cavalcanti sabe bem como é dar vida a mulheres fortes. Na série médica ela faz uma dependente química. Já pelo SBT, segue em cartaz em A Garota da Moto como a vilã Naomi, presa por corrupção e que atormenta a vida da protagonista, Joana, interpretada por Christiana Ubach.

Em entrevista exclusiva ao Observatório da Televisão, a atriz, que coleciona destaques em Além do Tempo e Malhação – Viva A Diferença, falou sobre os desafios que um artista precisa enfrentar para levar ao público emoção, diversão e reflexão. No bate-papo, Ana Flávia falou sobre sua sexualidade e da forma como escolhe seus personagens.


Na luta contra o racismo, femincidio e por consequência o machismo, a atriz revelou: “Sou bissexual, numa relação homoafetiva, e tomo muito cuidado na escolha das minhas personagens e na relação que tenho com as mulheres em minha vida”. Ana ressaltou ainda que há poucos roteiristas negros na TV, no cinema e no teatro e com a participação deles as histórias teriam outros contextos.

Além de se destacar na TV, a artista segue trabalhando como roteirista e se prepara para lançar seu primeiro curta, Rã. Ana ressaltou na entrevista que a literatura, o teatro e a busca por informações aprofundadas nos jornais e em séries lhe ajudam a compreender mais o universo das histórias que interpreta na televisão.