A cantora Maria
A cantora Maria (Foto: Divulgação)

A cantora Maria já mostrou a que veio com seu single de estreia, a autoral Toda Vez. Lançada no começo de fevereiro, a canção ganha, agora, uma versão acústica. Nela, a batida acelerada dá lugar a uma sonoridade mais leve e suingada, que explora a qualidade vocal da cantora. A releitura intimista de Toda Vez já está disponível nas plataformas digitais.

Foi uma ideia que surgiu. Eu e meu produtor já tínhamos formado uma versão acústica de ´Toda Vez´ para um formato de pocket show. Acrescentamos o violão, tiramos a bateria, deixamos uma sonoridade mais intimista.”, afirmou ela.

“Espero que o público goste, foi um resgate das raízes, de onde eu comecei. Vai mostrar que sou uma artista que tem ciclos, que tem versatilidade. Canto Pop, MPB, Funk, canto em formato acústico e não preciso ficar em um nicho. Quero explorar novas vertentes e não rotular o meu trabalho. Espero que o público receba como um resgate do que eu fazia. Mas que também entenda que também estou dando novos passos, amadurecendo e construindo uma carreira solo”, explicou a artista.


Poderosa e decidida como a autora, a canção tem discurso feminista. O clipe oficial da faixa, com mais de 3.2 milhões de visualizações, reforça a identidade de “Toda Vez”. Ambientado em um posto de gasolina, o vídeo apresenta Maria em cenas que misturam moda, dança e arte. Exaltando o empoderamento feminino, ela e seu ballet se divertem. Ballet, este, que é formado por meninas em sua maioria de comunidades. Meninas assim como Maria, que fez questão de participar da seleção de cada uma.

A versão de estúdio da canção também dominou as rádios cariocas: “Toda Vez” foi a música mais executada no Rio de Janeiro no dia seguinte à sua estreia.

Assista: