A vereadora Marielle Franco e a arquiteta Monica Tereza Benício
A vereadora Marielle Franco e a arquiteta Monica Tereza Benício (Foto: Reprodução/TV Globo)

A viúva de Marielle Franco, Monica Benício lembrou a morte da vereadora em uma publicação no Instagram nesta quarta-feira (14). A data marca o primeiro aniversário do assassinato da companheira, vítima de um atentado junto com o motorista Anderson Gomes.

Com uma foto do casal trocando carícias em preto e branco, a arquiteta contou sobre a timidade das duas. “De todos os momentos do dia nosso consenso é que o melhor era deitar para “descansar”. Ficar agarradas de papo, falar do dia, dos sonhos, fazer cosquinha pra ouvir a gargalhada antes de dormir. Sexo. Massagem nos pés. A única regra era q não se podia dormir sem dar “beju” de boa noite, msm se estivéssemos brigadas.”

“Há 365 atrás nós dormimos abraçadas pela última vez. Desde então não teve uma noite sequer que eu não tenha sentido sua falta. Não teve uma manhã q eu não tenha chorado sua ausência ADMV. Tá mto difícil sem vc! Mas hj as ruas estarão cheias gritando seu nome, clamando por justiça, elevando aos céus mto amor pra vc. Não há nada no mundo q eu deseje mais do q vc estar em paz.”, completou.


LEIA MAIS:

Policiais militares são presos suspeitos de participarem do assassinato de Marielle Franco

“Estava certo ao sair do país”, dispara Jean Wyllys sobre prisão de suspeitos da morte de Marielle

Policiais militares são presos responsáveis por executar o crime

Dois policiais militares foram presos na última quinta-feira (12), suspeitos de serem os autores do crime. O PM reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, seria o autor dos 13 disparos que tirou a vida das vítimas. Já o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz, foi apontado como o responsável por dirigir o carro, onde saiu os tiros. Agora, a investigação trabalha em busca do mandante do crime.

Marielle Franco foi brutalmente assassinada enquanto saía de um evento sobre combate ao racismo, na Lapa (RJ). Também estavam no carro, a assessora Fernanda Chaves e o motorista Anderson Gomes, que também foi atingido e não resistiu. Mulher, lésbica e negra, ela ficou conhecida pelas suas pautas a respeito dos Direitos Humanos.

View this post on Instagram

De todos os momentos do dia nosso consenso é que o melhor era deitar para "descansar". Ficar agarradas de papo, falar do dia, dos sonhos, fazer cosquinha pra ouvir a gargalhada antes de dormir. Sexo. Massagem nos pés. A única regra era q não se podia dormir sem dar "beju" de boa noite, msm se estivéssemos brigadas. Há 365 atrás nós dormimos abraçadas pela última vez. Desde então não teve uma noite sequer que eu não tenha sentido sua falta. Não teve uma manhã q eu não tenha chorado sua ausência ADMV. Tá mto difícil sem vc! Mas hj as ruas estarão cheias gritando seu nome, clamando por justiça, elevando aos céus mto amor pra vc. Não há nada no mundo q eu deseje mais do q vc estar em paz. #M2 #ADMV #MARIELLEEMONICA #porqueeraelaporqueeraeu #saudade #eusouporquenossomos #QuemMandouMatarMarielle #JusticaParaMarielleeAnderson

A post shared by M O N I C A B E N I C I O (@monicaterezabenicio) on