Sam Smith
Sam Smith (Foto: Reprodução/Instagram)

Sam Smith revelou lutar contra seu peso e sua distorção de imagem desde a tenra idade. Ainda muito novo, o constrangimento já era o cerne da vida do garoto. Sua mãe teve que, notificar aos professores que o menino não tiraria a camisa na aula de natação. A inadaptação era constante. Ele tinha seios e chegou, ainda muito novo, a ser submetido a uma lipo.

Smith experienciou terapias, mas nada funcionava, pois ele não tinha representatividade. Quando Smith teve contato com pessoas que não se identificavam com este binarismo: homem e mulher, as coisas mudaram. “F ***, sou eu”. Ele continuou: “Eu sempre tive uma guerra entre o meu corpo e minha mente sobre [como eu me identifico], porque eu penso como uma mulher às vezes. 

 Veja: Bruna Linzmeyer fala sobre o orgulho em ser abertamente lésbica


“Eu não sou homem nem mulher. Eu flutuo em algum lugar no meio ”.  “Eu tinha seios quando tinha 11 anos”, disse ele. “Eu tenho um corpo muito feminino. Quando eu me mudo, quando faço sexo com homens, é muito feminino. Eu sou feminina de muitas formas. Eu sempre me ressenti disso. Eu pensava: Não, isso não é viril. Você tem que trabalhar fora. Você tem que perder peso. Porque é isso que os homens fazem.

Smith também discorreu sobre encontrar um amor, e sobre holofotes. Disse que sua finalidade não é perseguir o estrelato. Revelou que, é bom ter dinheiro, apesar disso trazer diversas responsabilidades. Ele também relatou sobre como a vergonha do seu corpo o fez mudar o seu modo de pensar.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Sam Smith (@samsmith) em