Marina Ruy Barbosa ao lado do gato León, nas gravações de O Sétimo Guardião.
Marina Ruy Barbosa ao lado do gato León, nas gravações de O Sétimo Guardião (Foto: reprodução)

Plágio! Mais uma denúncia deste crime vexaminoso acomete rede Globo.
Desta vez, de acordo com o colunista Ricardo Feltrin, do portal UOL, uma escritora nacional acusa a emissora carioca e Aguinaldo Silva, autor do folhetim, de “roubarem” as ideias de seu livro para compor a novela.

O livro da autora é intitulado: As Muralhas da Vida Eterna: Uma Metáfora Sobre o Tempo, Barbara da Cunha Coelho Rastelly publicou o livro em 2015 pela editora AgBook. A autora adentrou com ação judicial pleiteando a suspensão imediata da trama.

Conforme Feltrin, a petição na Justiça ocorreu em Teresópolis, no Rio de Janeiro. A advogada de Barbara, Daniele Rabello, requer, além da suspensão da atração, um comparativo entre o livro da autora e a trama de Aguinaldo Silva. Barbara, por meio da advogada, também solicita uma análise do faturamento comercial em volta da novela, cujo intento é requerer uma indenização da Globo futuramente.


A trama, protagonizada por Marina Ruy Barbosa, pode trazer à autora do livro uma bela grana, já que ela pede $150 mil por dano moral. A globo e Aguinaldo Silva foram procurados para prestar esclarecimentos, mas sem êxito. Evidentemente que, o crime será analisado minuciosamente, considerando pormenores. Contudo, preliminarmente, crime de Violação aos Direitos Autorais no Art. 184, Código Penal, que diz: Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.

Similitude do livro com a novela

Segundo estipulado pelo AMODIREITO, em O Sétimo Guardião há uma gruta contendo água preciosa escondida da cidadezinha pelos guardiões. No livro — no qual os personagens centrais também são guardiões –, há o mesmo tipo de gruta, também guardada pelos seres ancestrais. Além disso, na obra de Barbara, uma loba consegue falar com humanos pelo olhar e protege a tal gruta. Na obra de Aguinaldo, um gato preto desempenha esse papel.

Em suma, mais de 20 trechos como estes são pontuados por Barbara na Justiça. Não obstante, o juiz responsável pelo caso ainda não acolheu o pedido. Aguinaldo Silva já tem em seu pretérito, outras acusações envolvendo plágio.