Quarto em imóvel alvo de mandado de busca na Operação Cinderela em Ribeirão Preto
Quarto em imóvel alvo de mandado de busca na Operação Cinderela em Ribeirão Preto (Foto: Divulgação)

A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira (13) seis pessoas, em Ribeirão Preto, no âmbito da Operação Cinderela. A mesma investiga um esquema de exploração de jovens transexuais. Outros quatro suspeitos são procurados pelos agentes, que também cumpriram 18 mandados de busca e apreensão.

Em nota divulgada pelo G1, a PF informou que as investigações se iniciaram a partir da denúncia de duas vítimas. Estas teriam conseguido fugir do cativeiro, onde eram obrigadas a se prostituírem.

LEIA MAIS: “Estava certo ao sair do país”, dispara Jean Wyllys sobre prisão de suspeitos da morte de Marielle


A quadrilha prometia às transexuais procedimentos de transformação do corpo, além de hospedagem e alimentação. Entretanto, os “benefícios” se contraiam em dívidas. Elas já  chegavam a Ribeirão Preto com saldo devedor, por conta das despesas com passagem e hospedagem. Os nomes dos investigados ainda não foram divulgados.

As vítimas que não cumpriam as ordens dos criminosos, ou se rebelavam contra as regras, eram julgadas em uma espécie de tribunal. A punição eram com castigos físicos, morais e até multas, além de terem seus pertences confiscados.

LEIA MAIS: MP diz que PM matou Marielle por repulsa às suas causas

“Há registros de suicídios em virtude das pressões sofridas pelas vítimas, desaparecimentos, aplicações de castigos físicos com pedaços de madeira com pregos e homicídios, tudo decorrente da cobrança de dívidas”, informou a PF.

Os suspeitos responderão pelos crimes de tráfico de pessoas, redução à condição análoga à de escravo, exercício ilegal da medicina, organização criminosa e rufianismo – que consiste em obter lucro com a prostituição alheia.