Pat Robertson e Bolsonaro
Pat Robertson e Bolsonaro (Foto: reprodução)

Seguindo o ritual de seus compromissos,  Bolsonaro ontem compareceu a um encontro “Divino”com o missionário Pat Robertson na Blair House, em Washington. O Pastor é considerado uma figura singular, mas parece bem equivocado em alguns posicionamentos. Enfim, Robertson conduziu uma oração pedindo a Deus que protegesse Bolsonaro e enrijecesse os laços de união entre Brasil e Estados Unidos.

Dono de uma rede de TV, de uma universidade e de várias instituições filantrópicas, foi colaborador próximo de Ronald Reagan. Tentou sair candidato à Presidência pelo Partido Republicano no fim dos anos 80. Não obteve êxito. Em 1991, lançou um best-seller intitulado The New World Order (“A Nova Ordem Mundial”).

Ambos compartilham os mesmo posicionamentos acerca de muitas questões. Se colocam incisivamente contra ideologias comunistas e movimentos políticos ideológicos. O conservadorismo consiste em uma ausência ideologia, e reforça a ideia do ceticismo. O pastor chegou mencionar Hugo Chávez. O comentário, na época, foi visto como “loucura de religioso”, porém, hoje soa como um presságio. “Hugo Chavez está destruindo a economia venezuelana e vai transformar aquele país numa plataforma para a infiltração comunista no continente inteiro”.


Veja mais: Portugal é um dos países que mais protege os homossexuais

Robertson também polemizou ao denominar o islã. Todos sabemos que no islã não existe dicotomia entre Política e religião. Não obstante, isto não dá legitimidade para cidadãos serem desrespeitados. Sobre o assunto, o Pastor disparou: “Islã não é uma religião, mas sim um sistema político. Portanto, seus fiéis devem ser tratados da mesma forma como tratamos os membros do Partido Comunista ou de alguma organização fascista.”

Sobre o Feminismo

Se analisarmos o pretérito, voltamos a 2016. Sintetizando a história, um grupo de militantes resolveram manifestar-se a favor de Bolsonaro e Olavo de Carvalho. Porém a manifestação não era tão favorável ao feminismo, e isto ficava bem explícito nos dizeres.  O grupo se denominava de uma forma bem chamativa:  FODASCE. (Frente de Opressão de Arrombados, Socialistas, Comunistas e Etc.) Na frase: ” menos empoderamento, mais empauduramento”, acompanhada de uma citação atribuída à apresentadora Hebe Camargo.

“O feminismo não luta pela igualdade de direitos, mas é um movimento político socialista, inimigo da família, que estimula a mulher a largar seu marido, matar seus filhos, praticar bruxaria, destruir o capitalismo e tornar-se lésbica.”

Contudo, esta frase era do Pastor Robertson.

Talvez esta associação entre Bruxaria e feminismo esteja diretamente ligada à inquisição. Na inquisição que, muitos dizem ter sido apenas uma “caça a tudo que ameaçava a ordem social” e poucas mortes. Mas na verdade, não eram só “seitas malignas” perseguidas, houve uma verdadeira aniquilação da liberdade de crença, religiosa e de mulheres.