A chef Paola Carosella
A chef Paola Carosella (Foto: Divulgação)

Paola Carosella fez um desabafo em seu perfil no Instagram nesta quinta-feira (28). A chef comentou sobre o quanto viveu em conflito consigo mesma por tentar seguir os padrões de beleza impostos pela sociedade.

“Fui cruel comigo, por muito tempo. Não soube me amar. Talvez isso não tenha me sido ensinado ou talvez simplesmente fui cruel comigo. Idealizei a beleza por muitos anos. Meu olhar ficou poluído com aquela beleza que foi apresentada a mim como única, como aceitável, como perfeita. Havia que ser muito magra, que ter o rosto simétrico, o nariz delicado, lábios grandes, cabelos lisos perfeitos, perfeita. Idealizei que a vida era melhor e mais simples para aquelas que fossem tão perfeitamente bonitas.”, iniciou a jurada do MasterChef.

“Senti que não tinha direito, esse direito de me sentir leve, confortável na minha pele, amada, respeitada, desejada e desejando. E assim, por muito tempo, por muitos anos, não fui tão plena, tão feliz como poderia ter sido. Se tivesse sabido, se alguém tivesse me contado que tudo isso não era mais que uma mentira. Que a beleza não traz felicidade. Que a leveza não vem de quanto eu peso e sim da alma. Que o amor que sentimos por nós mesmas é o que nos faz ser tão absurdamente lindas e desejadas. Era mudar o olhar, apenas, mas tive que percorrer um longo caminho para entender isso.”, continuou.


LEIA MAIS:

Fernanda Gentil comenta relação de namorada com seus filhos: “Muito maravilhosa”

Thammy Miranda posa com carro conversível nas redes sociais

Novo olhar aos 40 anos

Carosella ainda contou quando teve a reviravolta na sua vida. “O meu novo olhar chegou quase com os meus 40 anos. Me olhei com detalhe e com amor. Me olhei como eu olhava a minha filha, na época de apenas 2 anos, mas perfeita. Perfeita por que era única, não porque era bonita. Perfeita por que era um ser que tinha conquistado a glória da vida e que merecia todo o amor. Decidi que ia me amar profundamente. Que ia aceitar meu corpo e fazer com ele o melhor que eu pudesse. Eu mudei o meu olhar no meu espelho e o meu espelho mudou.”, revelou.

A Argentina encerrou com uma recado empoderador para as mulheres que a acompanham.  “Acho que se eu ouvisse a Paola do futuro, ela estaria falando para mim ‘o teu tempo é agora, e tua beleza é única e maravilhosa! O teu corpo é uma ferramenta de felicidade, vai lá rebolar os teus 46 anos com irreverência na vida querida’. Vamos lá ser felizes, rir de tudo o que possamos rir, ser empáticas conosco e com os outros. Amar, e ser amadas. Vamos. Juntas, fazer um detox e mudar o nosso olhar.”, finalizou.

View this post on Instagram

Fui cruel comigo, por muito tempo. não soube me amar. Talvez isso não tenha me sido ensinado ou talvez simplesmente fui cruel comigo. Idealizei a beleza por muitos anos, meu olhar ficou poluído com aquela beleza que foi apresentada a mim como única, como aceitável, como perfeita. Havia que ser muito magra, que ter o rosto simétrico, o nariz delicado, lábios grandes, cabelos lisos perfeitos, perfeita… Idealizei, que a vida era melhor e mais simples para aquelas que fossem tão perfeitamente bonitas. Senti, então, que eu não tinha direito, esse direito de me sentir leve, confortável na minha pele, amada, respeitada, desejada e desejando. E assim, por muito tempo, por muitos anos, não fui tão plena, tão feliz como poderia ter sido. Se eu tivesse sabido, se alguém tivesse me contado que tudo isso que estavam me mostrando não era mais que uma mentira. Que a beleza não traz felicidade, que a leveza não vem de quanto eu peso e sim da alma e que o amor que sentimos por nós mesmas é o que nos faz ser tão absurdamente lindas e desejadas. Era mudar o olhar, apenas, mas eu tive que percorrer um longo caminho para entender isso, entender que minha graciosidade vinha do meu gesto único, da minha forma de falar única, da minha maneira de mexer as mãos. O meu novo olhar chegou quase com os meus 40 anos. Me olhei com detalhe e com amor, me olhei como eu olhava a minha filha, na época de apenas 2 anos, mas perfeita. Perfeita por que era única, não porque era bonita. Perfeita por que era um ser que tinha conquistado a glória da vida, e que merecia todo o amor do mundo. Decidi que ia me amar profundamente. Que ia aceitar meu corpo e fazer com ele o melhor que eu pudesse. Eu mudei o meu olhar no meu espelho e o meu espelho mudou. Acho que se eu ouvisse a Paola do futuro, ela estaria falando para mim “o teu tempo é agora, e tua beleza é única e maravilhosa! o teu corpo é uma ferramenta de felicidade, vai lá rebolar os teus 46 anos com irreverência na vida querida”Vamos lá ser felizes, rir de tudo o que possamos rir, ser empáticas conosco e com os outros. Amar, e ser amadas. Vamos. Juntas, fazer um detox e mudar o nosso olhar. “A sua beleza começa no seu olhar”. @naturabroficial

A post shared by Paola Carosella (@paolacarosella) on