Bandeira LGBT
Bandeira LGBT suja de sangue (Foto: reprodução)

Alguns países retrógradas ainda não aceitam a homossexualidade, e aplicam uma sanção àqueles que praticam. Contudo, outros já estão compreendendo que a condição sexual é inata e até proíbem a “cura gay”, bem como qualquer tratamento de conversão sexual.

Porto Rico é um exemplo de país que proibiu a “cura gay”. Alemanha está trilhando o mesmo caminho. Recentemente, Brunei, cujo governo denomina-se como Monarquia islâmica, aprovou uma lei de apedrejamento contra gays. Governos fundamentalistas não desassociam o Estado da religião. Ou seja, as leis seguem os preceitos religiosos.

Segundo a edição atual, que considerou dados de março de 2017 a dezembro de 2018, quase um quarto da população mundial (23%) vive em países onde o sexo gay é crime atualmente. Em 1969, 74% da população mundial vivia em países com essa realidade.


“A cada ano, temos uma média de um a dois países onde as relações homossexuais são descriminalizadas. E podemos ficar acima da média em 2019, se os esforços nesse sentido forem bem sucedidos em Botsuana e no Quênia”, afirmou o advogado Lucas Ramón Mendos, autor do estudo, à BBC.

Confira a lista


Afeganistão
Antigua e Barbuda
Arábia Saudita
Argélia
Bangladesh
Barbados
Botsuana
Brunei
Burundi
Butão
Camarões
Comores
Chade
Dominica
Egito
Emirados Árabes Unidos
Eritreia
Etiópia
Gâmbia
Gana
Granada
Guiana
Guiné
Iêmen
Ilhas Maurício
Ilhas Salomão
Irã
Iraque
Jamaica
Kiribati
Kuwait
Líbano
Libéria
Líbia
Malásia
Maláui
Maldivas
Marrocos
Mauritânia
Mianmar
Namíbia
Nigéria
Omã
Papua Nova Guiné
Paquistão
Qatar
Quênia
Samoa
Santa Lúcia
São Cristóvão e Neves
São Vicente e Granadinas
Senegal
Serra Leoa
Singapura
Síria
Somália
Sri Lanka
Suazilândia
Sudão
Sudão do Sul
Tanzânia
Togo
Tonga
Tunísia
Turcomenistão
Tuvalu
Uganda
Uzbequistão
Zâmbia
Zimbábue

Informações contendo os países: Nexo Jornal