Damares Alves
Ministra Damares Alves durante cerimônia de posse (Foto: Reprodução)

A palestra será ministrada por uma deputada chamada Ana Caroline Campagnolo (PSL-SC), segundo algumas fontes de pesquisa, ela ganhou uma certa notoriedade, após incentivar alunos a gravarem professores nas aulas. Para os adeptos desta medida, o decálogo de lenin e Marx são as únicas correntes passadas em aulas. A pluralidade de ideias, bem como contraditório, é indispensável na democracia, mas gravar aulas? Parece bem indecoroso. Se um professor for satanista, e isto escapar da boca dele sem querer e, porventura, for gravado, será que as mentes limitadas entenderão que, a liberdade religiosa é de suma importância, ou vão apedrejar a escola em nome dos bons costumes? Incógnita.

O evento que o Ministério da Mulher promove nesta quarta-feira (27) terá na programação uma palestra sobre “Armadilhas do feminismo”. O seminário, que ocorre em Brasília. A palestra, apresentada pela deputada Ana Caroline Campagnolo (PSL-SC), é parte do evento denominado: “O protagonismo da mulher jovem no Brasil”.

A palestra

A palestra faz alusão ao livro da deputada intitulado “Feminismo: perversão e subversão”. O nome é bem sugestivo, já que perversão é um assunto bem intrigante, e a tendência ao perverso e ao inferno é algo que está introjetado em, indubitavelmente, todos nós. Uso o fragmento de Nietzsche: “Prefiro ser um sátiro, a ser um santo”. Nietzsche, Ecce homo.


Voltando ao evento, a nota do ministério informa que, no livro, “Campagnolo revê a trajetória do feminismo, confrontando as alegadas motivações e supostas conquistas do movimento com suas reais consequências na história cultural do Ocidente e, em especial, do Brasil”.

Não foram revelados pormenores, mas segundo a pasta, o intento é “avançar e fundamentar conceitos para a temática na qual a mulher jovem é protagonista”. E o seminário é voltado a elas. “No Brasil, existem 25 milhões de mulheres jovens, que têm entre 15 e 29 anos”, diz a nota.