A musa do carnaval Fran Petersen
A musa do carnaval Fran Petersen (Foto: Divulgação)

Muito se tem debatido a questão do assédio e do empoderamento feminino na mídia. No Dia Internacional da mulher, a modelo e educadora física Fran Petersen revela o que pensa sobre o tema e conta que tem uma visão diferente em relação a mulheres hétero.
A musa do carnaval diz que todos os dias lida com a questão da curiosidade gerada por sua sexualidade. “Isso é uma coisa que me perguntam sempre, devido a curiosidade, pelo fato de ser feminina e não aparentar ser homossexual, até o momento que eu abro a boca (risos) as pessoas não desconfiam”, brincou.
Quando olho uma mulher na praia, elas pensam que estou olhando por achar bonita alguma coisa que estão usando. Nem nos melhores dos sonhos pensam que estou olhando com olhos de desejo, como um olhar masculino. E normalmente eu não dou tiro errado”.
LEIA MAIS:

Nada de assédio

No entanto, apesar de se interessar por mulheres, Fran afirma que é totalmente contra o assédio, e que aborda sempre com muito respeito. “Penso que o respeito é fundamental. Eu chego na amizade, com conversas em comum, e a pessoa acaba se interessando, e desperto a curiosidade da mulher, por eu ser diferente”.
Fran revelou como é difícil a questão da dicotomia entre o que sua imagem transparece e o que pensa. “Passo uma imagem feminina, da mulher com corpão, que reflete e desperta desejo masculino, mas tenho uma mentalidade diferente. Os homens não acreditam e as mulheres menos ainda. É muito difícil lidar com isso. Minha cabeça fica enlouquecida. E ai como é que eu faço? Fica difícil ser amiga de mulheres, assim como é complicado explicar aos homens que não tenho interesse neles.”, desabafou.