João de Deus
João de Deus (Foto:divulgação)

Mulheres do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e do Movimento Camponês Popular (MCP) ocuparam, na manhã de hoje (13), a fazenda Agropastoril Dom Inácio, em Anápolis (GO). A propriedade pertence ao médium conhecido como João de Deus. João se tornou réu em duas ações penais sob acusações de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável.

O caso do médium tornou-se notório, pois João já era conhecido e endeusado nos veículos midiáticos por suas “habilidades espirituais”. Esta apoteose de João foi tão proeminente, que chegou em Oprah Winfrey. O médium, supostamente, curava ou reconfortava quem o procurasse. Contudo, foi descoberto que João se aproveitava da credulidade para fins libidinosos.

Saiba mais: Exposição ‘Ocupação Feminista: o Tempo Não Para’ fica em exibição até dia 24 de março


Em nota, o MST informa que a mobilização desta quarta-feira (13), afirma que, o intento da manifestação é dar visibilidade. Usufruir de um território popularizado por acometer e hostilizar mulheres seria o cenário perfeito.

“Lutamos #PorTodasNós em um Brasil que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), é o quinto em mortes violentas de mulheres no mundo. Em um país que, em pleno século 21, manda assassinar a sangue frio uma mulher, uma vereadora democraticamente eleita. Quem planejou e contratou a sua morte? Exigimos saber que grupo político foi capaz de mandar matar uma vereadora. Nosso compromisso é seguir como parte da necessidade da luta permanente do atual momento em que vivemos”, disse a nota.  “Contra tudo o que nos cala, nos humilha e nos mata, seguimos, por todas nós!”, finalizou.