Carol Dias
Carol Dias (Foto: reprodução)

Já foram muitos relatos narrando excessos cometidos pela Band. Contudo, Carol Dias já sinaliza que levará adiante. Em entrevista ao programa “Fofocalizando”, ela afirmou que foi assediada moralmente e sexualmente, e disse que processará a emissora.

“Os últimos dois anos eu pedi para reverem o meu papel [no programa] e nunca fui atendida. Uma vez fui gravar com um diretor de externa. Uma menina me perguntou: ‘Você namora?’. O diretor falou: ‘Ela não namora, ela tem cliente’. É humilhante. Saí chorando da gravação. Eu estava cheinha e tive que escutar de uma diretora: ‘Cartão vermelho pra você, você está gorda”.

Vale frisar que, existem diferentes tipos de assédios em ambientes laborativos. Não obstante, o empregado precisa ter ciência de que o assédio sexual é crime (Código Penal, art. 216-A). Por isso, é imprescindível não se atemorizar e denunciar a prática criminosa do agressor.


Carol relata tomar remédios até hoje, cujo intento é minimizar a dor causada pelas agressões. Ela relatou outras experiências vexatórias: “A mesma diretora chegou para mim um dia e falou: ‘Carol, me faz um favor? Me dá o seu maiô porque o diretor pediu”.

Carol relatou também, não ter tomado nenhuma providência anteriormente, temendo perder o emprego. O pai estava doente e o dinheiro era de suma importância. Procurada pelo UOL, a Band não se manifestou até a publicação deste texto