Bohemian Rhapsody (Facebook/Divulgação)
Bohemian Rhapsody (Facebook/Divulgação)

A estreia na China do filme “Bohemian Rhapsody“, a biografia de Freddie Mercury, revoltou a comunidade LGBT do país. Na versão do filme lançada na China, várias cenas sobre a homossexualidade de Mercury desapareceram. O momento crucial, em que ele revela sua homossexualidade à sua companheira, também ficou fora da trama.

As cenas românticas entre os homens também foram retiradas. O beijo entre Mercury e seu assistente pessoal, é um exemplo.

A estreia na China não é diferente de uma história fabricada”, declarou Hua Zile, fundador do Voice of China LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais), uma plataforma de defesa e mídia para a comunidade gay da China com mais de um milhão de seguidores no Weibo, o Twitter chinês.


“O filme censurado não respeita a experiência real do personagem”, afirmou à AFP. “Para os gays no país, é uma grande lástima”, acrescentou.