Amigos posam no Bloco da Tereza, que desfilou na Rua Augusta, no centro de São Paulo e levantou bandeiras LGBT
Amigos posam no Bloco da Tereza, que desfilou na Rua Augusta, no centro de São Paulo e levantou bandeiras LGBT (Foto:Rogerio Cassimiro / Agência O Globo)

Segundo estipulado pelo Globo, os Blocos “Sai, Hétero” e “da Tereza” lotaram a rua Augusta de música eletrônica. Na atração, propagaram mensagens contra a homofobia e fizeram protesto contra o governo Bolsonaro. Apesar de ser carnaval, a atração coberta com ornamentos estonteantes e política, tem similitude com a parada do orgulho Gay.

O nome “sai, hetero” pode causar repulsa aos que não compreendem ironia. Contudo, foi só uma brincadeira, cujo objetivo era deixar a atração mais impactante.

Veja também: Jean Wyllys revela se já sabe a origem das ameaças de que foi alvo


 “Todo bloco de carnaval tem gays, mas este é a nossa casa, defende a nossa bandeira. E apesar do nome, que é uma brincadeira, é muito bom ver heteros brincando aqui.” Afirmou o estudante Eduardo Félix, de 21 anos, fantasiado de egípcio.

Mesmo acurando seu discurso para angariar votos do centro, Jair Bolsonaro ficou marcado por frases polêmicas contra LGBTs. Inclusive, é contra criminalização da homofobia. Evidentemente que, em um evento como este não faltariam “homenagens” ao atual Presidente. Gritos, comumente, acompanhados de palavras de calão fizeram parte da atração.