Visibilidade Trans
Visibilidade Trans (Foto: reprodução)

A a atriz brasileira e mulher trans Julia Katharine narra histórias sobre sua vida no filme ‘Lembro Mais dos Corvos’. Ela relata os obstáculos e conflitos sofridos por uma mulher trans, sobretudo em uma nação, cuja expetativa de vida de um transexual é de 35 anos de idade.

A priori, ela começa discorrendo sobre as dificuldades de uma mulher transexual, depois alavanca. O roteiro foi redigido por Katharine junto com o diretor Gustavo Vinagre.“O processo de construção do roteiro foi muito simples, o Gustavo fez uma escaleta com os assuntos sobre a minha vida que ele gostaria que eu desenvolvesse”, disse Julia em entrevista ao Centro de Informação da ONU no Brasil (UNIC Rio). “Fizemos algumas alterações ficcionais para eu não me expor tanto, porque eu não queria causar nenhum dano às pessoas envolvidas nas histórias que eu conto.”

Veja mais: Escola infantil responde questionamento de pai sobre professor trans


Julia também fala sobre a expectativa de vida de um transexual, e como lida com estas estatísticas. “Tenho 41 anos e a expectativa de vida de uma mulher trans ou travesti é de 35 anos. Me sinto uma sobrevivente, mas sei que vivo no país que mais mata travestis e transexuais no mundo”.

As sessões de Lembro Mais dos Corvos também exibem na sequência o curta Tea for Two, dirigido pela atriz. Os filmes estão em cartaz no Instituto Moreira Salles do Rio de Janeiro (RJ) e em outras cidades brasileiras.