A cantora Anitta
A cantora Anitta (Foto: Divulgação)

Anitta foi acusada de racismo no último sábado (9). Depois de apontar um homem negro como um suposto ladrão, durante o Bloco das Poderosas, a cantora foi achincalhada. O incidente aconteceu no Rio de Janeiro. Lá do alto do bloco Anitta viu o rapaz, supostamente, tomando para si um telefone celular. A poderosa se manifestou e acionou a PM. Em pouco tempo, o suposto contraventor já estava detido.

“Alô, polícia. Tem um ladrãozinho aqui no meio. O último que veio aqui para roubar se lascou. Nasci pobre, estou aqui ralando. Ninguém precisa tirar nada de ninguém!”, disse ela. “Eu também não tinha condições de ter minhas coisas e nem por isso ia pegando as de ninguém. Não importa se a gente nasceu…infelizmente se a gente não teve as mesmas oportunidades. A gente tem que ralar mais? Tem! Mas isso não quer dizer que a gente tem que pegar o que é dos outros”, completou

Contudo, logo foi constatada a inocência do jovem e, em época de politicamente correto, a notícia correu velozmente. Anitta foi acusada de apontar o rapaz motivada pela cor da pele dele.


Saiba: Anitta e Luisa Sonza rebolam em cima do trio e público enlouquece

Depois do conflito, Anitta de defendeu: Galera que pergunta sobre sábado. As pessoas no chão estavam pedindo pra eu avisar à polícia que tinha um ladrão no meio do público. E foi isso que eu fiz. A visão de cima, por mais que seja ampla, não é suficiente para eu ver com detalhes o que se passa em meio à multidão”, disse.

Um perfil feminista também se manifestou sobre o caso

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por feminismo ♀ (@feminiismo) em