Família homoafetiva
Família homoafetiva (Foto: Reprodução/Internet)

Um estudo realizado pela Universidade de Montreal revelou que pais gays costumam ser ótimos nesta posição. O pesquisador Éric Feugé observou 46 famílias com crianças de idade entre um e nove anos. A amostra serviu para a sua tese de doutorado.

A pesquisa tinha como objetivo mostrar o envolvimento de pais gays e ver como eles distribuem o trabalho em suas casas. Ele descobriu que muitos dos participantes estão envolvidos na vida de seus filhos. Os pais gays tendem a compartilhar a carga de trabalho de maneira equitativa.

O levantamento também descobriu que os pais gays eram capazes de ter muitos papéis diferentes dentro de casa. “Eles foram capazes de redefinir e propor novos modelos de noções culturais de paternidade e masculinidade.”, analisou Feugé ao Montreal Guazette.


LEIA MAIS: Crianças criadas por pais gays têm melhor desempenho na escola, diz pesquisa

A segunda parte do estudo de Feugé envolveu a avaliação do vínculo de segurança de crianças criadas por pais gays. 68 pais e 34 crianças de um a cinco anos foram observados e filmados em entrevistas, brincadeiras e lanche.

“Descobrimos que havia poucos problemas de insegurança em relação à atenção (de seus pais)”, disse Feugé. “Isso nos diz que o grau de sensibilidade dos pais é alto e não é diferente do das mães adotivas.”

LEIA MAIS: Revista americana causa polêmica ao trazer “pais gays” na capa

Feugé espera que sua pesquisa possa ajudar a desfazer estereótipos sobre pais gays e contribuir para a abertura de possibilidades de adoção para pais gays.

“Meu principal objetivo era tranquilizar os profissionais de saúde e as pessoas que trabalham com famílias, para assegurar que casais do mesmo sexo são excelentes candidatos à adoção”, disse ele. “E combater estereótipos que dizem que os homens não são capazes de cuidar de jovens crianças.”, completou.