Green Book foi condecorado como
Green Book foi condecorado como "Melhor Filme" no Oscar (Foto: Reprodução/Twitter)

A história de um pianista negro gay de classe alta com seu motorista racista foi o grande vencedor do Oscar. A cerimônia aconteceu neste domingo (24), e condecorou o filme Green Book: O Guia, na categoria de “Melhor Filme”.

Mahershala Ali, que já tinha levado a estatueta por Moonlight, também levou a melhor como “Ator coadjuvante”. O feito torna o ator como o segundo negro a conquistar dois prêmio se juntando a Denzel Washington.

Baseado em uma história real, Ali agradeceu ao o pianista Don Shirley protagonista da história na qual o longa foi inspirado. Além disso, o ator citou o parceiro de cena Viggo Mortensen, que interpreta Tony Lip, o motorista contratado por Shirley para uma turnê nos anos 1960.


LEIA MAIS:

Lady Gaga e Bradley Cooper apresentam Shallow e música leva melhor “Canção Original” no Oscar

Billy Porter surpreende ao surgir de vestido no tapete vermelho do Oscar

A trama se passa nos anos 60 e conta como Tony Lip (Mortensen), um italiano de mente conservadora vê as suas convicções caírem por terra ao ser contratado como empregado de Dr. Don Shirley (Ali).

Green Book recebeu também a estatueta de “Roteiro Original”. No placar final, a produção empatou com Roma, que também levou três prêmios. “Bohemian Rhapsody” foi o grande vencedor da noite com quatro troféus entregues pela Academia.