No Armário do Vaticano
Imagem de capa do livro 'No Armário do Vaticano' (Foto: Reprodução)

O livro que já pode ser considerado um dos mais polêmicos sobre a Igreja Católica agora já tem nome definido. No Armário do Vaticano – Poder, Hipocrisia e Homossexualidade foi escrito pelo jornalista francês Frédéric Martel, que é homossexual publicamente.

De acordo com o Pheeno, a investigação para a construção do livro levou quatro anos. O jornalista percorreu diversos países com o objetivo de buscar provas para declarar o centro da Igreja Católica como “uma das maiores comunidades homossexuais do mundo“. Frédéric promete revelar “nomes, datas e fatos sobre a composição e influência da rede sodomita no Vaticano”.

Leia também:


Papa Francisco defende estudo de sexualidade nas escolas

Penelopy Jean comenta o que falta para a TV aberta ter um programa como Drag me as a Queen: “Tabu por muita gente”

Em um dos trechos do livro, o autor relembra a história bíblica de Sodoma. A cidade é destruída por Deus por conta da homossexualidade de seus habitantes. Ele a usa como exemplo para definir o atual Vaticano.

No Armário do Vaticano será lançado mundialmente no dia 21 de fevereiro. No Brasil, a editora responsável é a Sextante, que revelou algumas outras polêmicas retratadas no livro. São assuntos como: o celibato dos padres, proibição do preservativo, a demissão do Papa Bento XVI, a misoginia do clero, os ataques ao Papa Francisco e o silenciamento dos religiosos em torno de abusos sexuais.

no armário do vaticano capa
Capa do livro que será lançado mundialmente no dia 21 de fevereiro (Foto: Reprodução)