Pastor Sargento Isidório
Pastor Sargento Isidório, o deputado federal mais votado da Bahia nas eleições de 2018 (Foto: Reprodução)

Na segunda-feira (4), o Pastor Sargendo Isidório (Avante/BA) protocolou o primeiro projeto na nova Legislatura da Câmara dos Deputados. O tema é do projeto é: “Declarar a Bíblia Sagrada como patrimônio nacional, cultural e imaterial do Brasil”.

De acordo com o Metro Jornal, Isidório afirmou que “a palavra de Deus” o ajudou a deixar de ser homossexual. “Como ex-gay, posso dizer: eu sou curado”, disse ele.

Leia mais:


“Salvador e Rio são muito LGBTfóbicas”, afirma suplente de Jean Wyllys

Papa Francisco defende estudo de sexualidade nas escolas

Essa não foi a única proposta de Isidório. O deputado propôs, ainda, “proibir o uso do nome e/ou título Bíblia ou Bíblia Sagrada em qualquer publicação impressa e/ou eletrônica com conteúdo (livros, capítulos e versículos) diferente do já consagrado há milênios pelas diversas religiões cristãs”.

O Pastor Sargento Isidório é acusado de homofobia por Daniela Mercury. Em um vídeo no YouTube, ele profere muitos xingamentos contra a cantora. Recentemente, ela chegou a propor um acordo com o deputado, que não compareceu à primeira audiência do caso.