Casal gay inglês sofria ataques de vizinha homofóbica
Casal gay inglês sofria ataques de vizinha homofóbica (Foto: Acervo Pessoal)

Um casal gay de Derby, na Inglaterra, diz que está lidando com um vizinha homofóbica que os aterroriza há anos, e a polícia não fez nada para ajudar. As informações são do site Queerty.

Michael Killackey compartilhou recentemente sobre os seis anos de abuso que sofreu junto ao seu marido de uma vizinha. O depoimento aconteceu durante uma reunião do Painel de Controle de Crimes de Ódio. 

Entre as ofensas, incluia receber uma nota em sua caixa de correio que dizia: “A cura para a AIDS? Matar pessoas gays”, entre outros insultos antigays. “Fui chamado de farsa e ela até me cuspiu”, lembrou na reunião.


Ele também disse que a vizinha chegou a enviar garotos de programa para a sua casa. “Um homem veio até a minha porta e eu disse ‘por que você está aqui?’ e ele apenas disse ‘Eu devo ter o endereço errado.’ Mas eu vi o telefone dele e notei que ele era de um site de acompanhantes.”

LEIA MAIS:

Segurança de boate LGBT em West Hollywood leva facadas de frequentador

Casal gay se beija em frente ao General Mourão para ver reação do vice-presidente

Outra vez, ela ordenou que fossem levados uns 17 restaurantes diferentes para sua casa. Chinês, indiano, pizza… você escolhe. Nós apenas continuamos dizendo a eles que não pedimos. ”

Mas a coisa mais perturbadora era quando a mulher espalhava fezes humanas por toda sua porta. “Foi apenas chocante”, disse Killackey. “Eu não sabia o que fazer. Eu tenho estado sujeito ao abuso mais vil que se possa imaginar.

Vizinha sofria de problemas com a sua saúde mental

Killackey entrou em contato com a polícia em várias ocasiões diferentes, mas eles se recusaram a intervir. “Eu continuei sendo espancado com a desculpa da saúde mental e que a vizinha sofria.”, disse ele.

“Eu entendo perfeitamente isso, mas por que ela estava vivendo de forma independente e a minha saúde mental, tendo que aturar isso?”, questionou.

Felizmente, a mulher acabou se mudando e o abuso parou. O inspetor Rich Buxton, da Polícia de Derbyshire, que também estava na reunião, admitiu que, embora não soubesse pessoalmente sobre a situação entre Killackey e sua vizinha, ele achou a resposta da polícia “decepcionante”.