Cena do filme Boy Erased (Foto: Divulgação)
Cena do filme Boy Erased (Foto: Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro rebateu as acusações do ator Kevin McHale. Protagonista de “Boy Erased – Uma Verdade Anulada”, ele atribuiu ao chefe de estado o lançamento cancelado no Brasil.

“Queridos brasileiros, Boy Erased acabou de ser banido no Brasil. Seu presidente está CENSURANDO conteúdo LGBT+. Banir um filme sobre os perigos do conservadorismo é PERIGOSO! Bolsonaro é uma ameaça as vidas dos LGBT+. Amo o Brasil e vou lutar com vocês”, disparou o ator ao ficar sabendo que o longa não chegaria ao Brasil.

Ao tomar conhecimento do caso, Bolsonaro retrucou. “Fui informado de que um ator americano está me acusando de censurar seu filme no Brasil. Mentira! Tenho mais o que fazer. Boa noite a todos”, respondeu.


A justificativa oficial feita pela Universal Pictures seria por causa de problemas comerciais. O alto custo da campanha de divulgação da produção e a estimativa da bilheteria fizeram a produtora recuar do lançamento.

LEIA MAIS:

Daniela Mercury e Caetano Veloso protestam de rosa e azul em novo clipe; Assista

Pabllo Vittar confirma que não fala mais com Anitta: “Não somos mais amigas”

Em comunicado, a distribuidora também negou que o cancelamento do filme teria sido alvo de censura. “Não houve censura alguma. A Universal Pictures não lançará ‘Boy Erased’ nos cinemas, única e exclusivamente, por uma questão comercial baseada no custo de campanha de lançamento versus estimativa de bilheteria nos cinemas. Acordo com nosso escritório regional.”

Baseado em uma história real, “Boy Erased” conta o drama de Jared, um adolescente dos Estados Unidos, mas é surpreendido quando os seus pais, dois pastores evangélicos e conservadores, decidem submetê-lo a um processo de “cura gay”.

Jair Bolsonaro responde ator de Boy Erased
Jair Bolsonaro responde ator de Boy Erased (Foto: Reprodução/Twitter)