O diretor Brian Singer
O diretor Bryan Singer (Foto: Divulgação)

Apesar de Bohemian Rhasody ter sido indicado a sete categorias do BAFTA Awards, Bryan Singer foi retirado da posição de diretor do filme. O veto aconteceu por conta das acusações de que o cineasta teria feito sexo com menores de idade.

“Em vista das recentes e sérias alegações, o BAFTA informou a Bryan Singer que sua nomeação para o Bohemian Rhapsody foi suspensa, com efeito imediato”, disse o BAFTA em um comunicado. De acordo com o UOL, foi acrescentado que os nomes do produtor Graham King e do escritor Anthony McCarten permanecem.

Leia mais:


Universal terá comédia LGBTQ produzida por Billy Eichner e Judd Apatow 

Veja cena exclusiva do filme Lembro Mais dos Corvos, que estreia dia 21 de fevereiro

A organização explicou os motivos. “O BAFTA considera o comportamento completamente inaceitável e incompatível com seus valores. A organização observa a recusa do Sr. Singer sobre as alegações. A suspensão de sua nomeação permanecerá em vigor até que as alegações tenham sido resolvidas.”

Bohemian Rhapsody foi indicado a melhor filme – neste caso apenas os produtores foram nomeados, melhor ator pelo trabalho de Rami Malek, direção de fotografia, edição, maquiagem e trilha sonora.

Duas semanas antes do término das filmagens do filme, Bryan Singer foi demitido. Isso aconteceu por conta de atrasos e conflitos com a equipe. Ele foi substituído por Dexter Fletcher, no entanto, ficou com o crédito final de direção e ainda pode ganhar US$ 40 milhões pelo projeto.

Ao comentar sobre o assunto, Rami Malek disse que não ter conhecimento das acusações. “Eu não sabia muito sobre o Bryan. Eu acho que as acusações eram, acredite ou não, algo que eu honestamente não sabia. É o que é”, explicou ele após vencer o Globo de Ouro.