O ator Kevin Spacey
O ator Kevin Spacey (Foto: Divulgação/Netflix)

Nesta quinta-feira (7), os advogados de Kevin Spacey entraram com uma ação para anular uma das acusações de assédio movidas contra o ator. Esta específica foi feita por um massagista que alega ter sido forçado a tocar nos genitais do ator durante uma sessão de massagem. As informações são do The Wrap.

O problema é que o massagista prestou a denúncia de forma anônima. O caso foi registrado na Corte de Los Angeles em setembro passado. Ele alegou, ainda, estresse pós-traumático e cárcere privado, uma vez que teria sido obrigado a ficar na casa de Kevin Spacey. Isso teria acontecido enquanto o ator morava em Malibu. De acordo com o UOL, o caso teria ocorrido em 2016.

Leia mais:


Michael Jackson é definido como “um predador sexual” por advogada que o denunciou

Antonia Fontenelle volta a criticar gays e promete lutar por lei que criminalize LGBTs

Os documentos judiciais obtidos pelo The Wrap informam a justificativa dos advogados. De acordo com a defesa, Kevin Spacey será “severamente prejudicado” caso a identidade do massagista não seja pública. Uma vez que nada é comprovado, o ator se torna “a parte mais vulnerável, dado seu perfil público”.

A equipe de Spacey argumenta, ainda, que o anonimato impede que a defesa receba possíveis informações sobre o acusador que podem partir de terceiros. Isso anula a possibilidade de a equipe ter conhecimento de informações que podem ser relevantes para o processo. Agora, o caso segue para os advogados da vítima, que devem acatar ou justificar o anonimato da pessoa que acusa o ator.