Wagner Moura e Jean Wyllys
Wagner Moura e Jean Wyllys (Foto: Reprodução)

Em entrevista para Simone Zuccolotto, do programa ‘Cinejornal’ do Canal Brasil, Wagner Moura comentou sobre sua relação com o ex-deputado federal Jean Wyllys. Na ocasião, o ator disse lamentar e temer pelo amigo. Além disso, contou suas próprias experiências com ameaças por conta de ideologia.

 “[Marcelo] Freixo e Jean [Wyllys] são muito meus amigos. Conheço o Jean da época de faculdade em Salvador, ele é uma pessoa que eu amo muito. E Freixo é um grande amigo meu. Sobretudo eu temo por eles”, começou.

 “Eu lamento a decisão de Jean, mas apoio totalmente, estou totalmente solidário. Lamento por perder neste momento a força que ele tem, a força incrível que ele tem ali dentro daquele Congresso”, declarou Wagner Moura.


Leia mais:

Marcelo Freixo sai em defesa de Jean Wyllys e retruca Bolsonaro: “Moleque”

‘Marighella’

De acordo com o UOL, o ator afirma, ainda, já ter sido ameaçado assim como o ex-parlamentar. Os casos teriam acontecido durante as gravações de ‘Marighella’, filme em que Moura estreia como diretor. “A gente recebeu ameaça de gente dizendo que ia invadir o set do filme, que ia quebrar tudo. Na minha frente ninguém nunca fez nada. Não sei como reagiria se o fizessem”.

Ao ser perguntado o que sentiu sobre isso, no entanto, o ator não demonstrou ter medo. Eu gostaria que não acontecesse. Mas eu não tenho medo não”, afirmou. 

‘Marighella’ será exibido pela primeira vez no Festival de Berlim. A cinebiografia é uma adaptação do livro ‘Marighella – O Guerrilheiro Que Incendiou O Mundo”, de Mário Magalhães. O enredo conta a história do ex-deputado, poeta e guerrilheiro brasileiro assassinado durante a ditadura militar, em 1969.

Veja também:

Clebson Teixeira pede Lulu Santos em casamento em show no Rio

Sobre a escolha do Festival de Berlim, Wagner Moura se mostrou animado. “O cinema brasileiro tem uma trajetória bonita lá dentro. Já ganhamos com ‘Central do Brasil’, com ‘Tropa [de Elite]’. Tem uma história de ‘urso’ no cinema. Eu tenho uma história em Berlim porque eu estive lá com ‘Tropa 1’, com ‘Tropa 2’ e com ‘Praia do Futuro’. Então eu achei que era natural mandar o nosso filme e nós ficamos muito felizes com a seleção de ‘Marighella’ para a mostra principal”, comentou.