preso morte travesti
Homem suspeito de matar travesti foi detido na quarta-feira (16) (Foto: Reprodução)

Um homem de 40 anos, apontado pela Polícia Civil como responsável pela morte de uma travesti, assassinada em junho de 2018, foi preso nesta quarta-feira (16). A Polícia cumpriu um mandado de prisão preventiva e localizou o homem em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

De acordo com o G1, a Polícia Militar informou que ele foi preso na casa onde morava com os pais em Unamar, no distrito de Tamoios. Ele também é apontado com o assassino de uma outra mulher, na mesma época do primeiro crime. Além disso, ele teria, ainda, tentado matar a travesti Kelly, em agosto de 2018.

Leia mais:


Família de estudante da UnB assassinado pede justiça: “A vida dele valeu menos que um isqueiro”

O comandante do Pelotão de Tamoios, capitão Gustavo Lopes, informou que foi constatado que o preso também exerce a função de gerente do tráfico em Unamar. Os investigadores ouviram testemunhas que revelaram o comportamento do assassino. De acordo com os depoimentos, ele usava drogas e procurava as vítimas para ter relações sexuais e, quando voltava à sobriedade, ele se arrependia e ia atrás delas para eliminá-las.

Kelly sobreviveu, no entanto, João Vitor Couto de Almeida (travesti) e Nayara Rodrigues não. Seus corpos com sinais de violência foram encontrados em ruas diferentes, mas com uma proximidade significativa. Ao lado de um deles havia pedras com marcas de sangue.

Veja também:

Mulher cis participa pela 1ª vez de Drag Race na Tailândia