Bandeira trans
Bandeira trans (Foto: Reprodução)

Na contra-mão de decisões anteriores, a Suprema Corte dos Estados Unidos reinstalou o veto a pessoas transgêneros nas Forças Armadas. O impeditivo anunciado por Donald Trump em meados de 2017, havia sido derrubado por cortes inferiores.

A nova decisão tomada pela maior instância da justiça estadunidense, foi tomada por uma votação de cinco votos a quatro. Agora, o Pentágono está autorizado a vetar a entrada ou permanência de pessoas trans no serviço militar.

LEIA MAIS:


Estupro e morte de motorista em Goiás pode ter tido motivação homofóbica

Globo deve indenizar psicólogos por conta de menção à “cura gay”

A nova determinação surge após uma juíza de Washington, D.C. decidir pela derrubada do veto. Na ocasião, ela partiu do princípio que a medida “viola a Quinta Emenda” da Constituição Americana – que protege os cidadão contra os abusos estatais.

Trump surpreendeu ao anunciar a saída da população trans dos EUA no serviço militar, em seu perfil no Twitter, em julho de 2017, modificando a lei imposta pelo presidente anterior, Barack Obama. A justificativa para a medida seria o corte de despesas médicas, que essa parcela custava aos cofres públicos.