Bandeira trans
Bandeira trans (Foto: Reprodução)

A polícia de São Paulo investiga a ação de um homem que tem atacado mulheres transgêneros que utilizam as ruas da zona Norte de São Paulo como ponto de prostituição. Muitas acabam não resistindo, já outras vítimas que conseguiram sobreviver contam que o criminoso age sempre a bordo de uma moto vermelha.

De acordo com os relatos, o suspeito passa  próximo as garotas de programa, atira e vai embora. As investigações ainda não apontam a identificação do autor dos crimes. Em reportagem no “Brasil Urgente”, da Band, uma das meninas lembrou de como ele agiu contra ela.

LEIA MAIS:


Casal gay é vítima de agressões físicas em Pernambuco

Travesti de 30 anos sobrevive a esfaqueamento no peito, em Araraquara (SP)

“Ele passou três vezes pela Voluntários com a Cruzeiro do Sul, se aproximou de mim e efetuou os disparos.”, disse uma das vítimas que preferiu não se identificar. Ainda na entrevista, a trans contou que conseguiu se esconder em um hotel. Porém, uma amiga, de 26 anos, não teve a mesma sorte.

Outra vítima que foi atingida pela ação do bandido está internada em um hospital da capital paulista. A 13ª DP esta à frente do caso. Imagens das câmeras de segurança estão sendo analisadas, porém, através delas não foi possível identificar a placa do veículo. A polícia também trabalha com retrato falado do criminoso.