Jean Wyllys
O ex-deputado federal Jean Wyllys (Foto: Reprodução)

Ao desistir de seu terceiro cargo consecutivo como deputado federal pelo PSOL-RJ, Jean Wyllys falou sobre as ameaças de morte que vem recebendo. Ele comentou, ainda, sobre a omissão do governo no que se refere a sua segurança frente a essas ameaças. Em nota emitida no sábado (26), o Ministério da Justiça e da Segurança Pública respondeu as alegações do ex-parlamentar.

Ao longo de 2017 e 2018, foram instaurados diversos inquéritos pela Policia Federal para apurar ofensas e ameaças contra o deputado federal Jean Wyllys”, começa a nota do MJSP.

Leia mais:

PF revela abertura de cinco inquéritos com ameaças contra Jean Wyllys


Estado da Austrália aprova lei que torna LGBTfobia crime

De acordo com o G1, a nota da pasta comandada por Sérgio Moro cita, ainda, o nome de um dos autores das ameaças contra Jean Wyllys. “As investigações estão em andamento, mas já foi possível identificar um dos autores, Marcelo Valle Silveira Mello, preso em 2018, membro do grupo autointitulado “Homens Sanctos”, e que se servia da identidade de Emerson Setim para fazer ameaças ao deputado”, informa.

Para finalizar, o órgão explicita seu posicionamento referente aos autores das ameaças.O Ministério repudia a conduta dos que se servem do anonimato da internet para covardemente ameaçar qualquer pessoa. Em especial por preconceitos odiosos. Lamenta-se a decisão do deputado de deixar o país; mas não corresponde à realidade a afirmação de que há omissão das autoridades constituídas”, enfatiza.