Militar da reserva foi listado pelo FBI como um dos 100 maiores propagadores mundiais de pornografia infantil (Foto: Reprodução)

Militar da reserva, Jorge Riguette foi preso em 10 de outubro de 2018 em Nova Friburgo (RJ). No entanto, o sigilo foi derrubado apenas na sexta-feira (18), quando o caso foi divulgado pela Procuradoria da República do Rio de Janeiro. Riguette foi listado pelo FBI como um dos 100 maiores propagadores mundiais de pornografia infantil.

De acordo com a Carta Capital, o militar da reserva morava sozinho e prestava serviços como analista de informática. Em 2008, ele foi candidato a vereador pelo Democratas (DEM), pelo município de Trajano de Moraes, no RJ. Durante a investigação, a Polícia Federal encontrou mais de 700 mil fotos e vídeos de conteúdo pornográfico em seus computadores. O caso chegou à PF por meio de contato dos investigadores americanos da operação Centurion Plus.

Leia mais:

Casal gay se considera culpado por sexo a 3 em metrô de Londres


Riguette pode ser condenado a até seis anos de prisão pelos crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente. A Lei 8.069/90 prevê os crimes de oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar conteúdo de sexo explícito ou pornografia que envolva crianças ou adolescentes. Entretanto, a PF ainda investiga a extensão dos crimes cometidos pelo acusado.

A delegada Paula Mary Reis de Albuquerque, responsável por interrogá-lo, explicou porquê a investigação ainda depende da perícia. “Haviam fotos de bebês, crianças de várias idades. Precisamos saber, por exemplo, se ele mantinha conversas com menores, se gravava vídeos, ou mantinha contato com estupradores.”

Veja também:

Apresentador de TV no Egito é preso por entrevistar jovem gay

Em seu perfil no Facebook, Jorge Riguette chegou a defender a ditadura militar e espalhar notícias falsas sobre o kit gay. A últimas postagens em modo público são notícias e montagens a favor de Jair Bolsonaro, então candidato à Presidência da República. “Haddad implanta o kit gay nas escolas, e Bolsonaro luta contra isso. Ajudem a compartilhar muito esse vídeo”, escreveu ele em um dos posts.

 Jorge Riguette
Postagem de Jorge Riguette (Foto: Reprodução/Facebook)