Líder comunitária em Fortaleza, Rogéria Paiva foi assassinada enquanto caminhava na rua (Foto: Reprodução)

Rogéria Paiva era travesti, tinha 46 anos e foi assassinada a tiros no último sábado de 2018, dia 29 de dezembro. De acordo com o G1, o crime aconteceu no município de Maracanaú, Região Metropolitana de Fortaleza.

A delegacia da área informou que a travesti era líder comunitária e estava em conflito com membros de uma facção criminosa local. A polícia informou, também, que Rogéria foi atingida na região cervical e lombar. De acordo com o relato, dois homens se aproximaram e dispararam tiros com arma de fogo. A vítima morreu no local.

Leia também:


Notícia mais lida do Observatório G em 2018 escancara homofobia; Confira a lista

LGBTs sobreviventes da ditadura argentina conquistam retratação histórica

A princípio, a Secretaria da Segurança Pública (SSPDS) emitiu uma nota sobre o caso. Segundo o texto, equipes do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) iniciarão as investigações acerca do caso.