Bruna Linzmeyer e Letícia Colin
As atrizes Bruna Linzmeyer e Letícia Colin (Foto: Reprodução)

Letícia Colin usou o Instagram para apoiar sua colega de profissão, a atriz Bruna Linzmeyer. A intérprete de Lourdes Maria em O Sétimo Guardião causou um alvoroço nas redes sociais esta semana, após compartilhar um clique em que aparece com as axilas peludas.

De acordo com o RD1, Colin repostou a foto e acrescentou: “Sempre aprendo com essa mana maravilhosa e inspiradora. Viva Bruna Linzmeyer!”. Na legenda de seu post, Linzmeyer desabafou sobre a decisão e explicou seu ponto de vista sobre o assunto que, por quebrar padrões sociais impostos a mulheres, causa polêmica facilmente.

Desabafo

Comecei a fazer depilação com cera muito novinha. Sempre doeu muito, mas sempre achei que aquilo era o certo e o belo a ser feito. Nos últimos anos, entendendo a construção dessa visão me esforcei pra ver os pelos de outros jeitos possíveis, comecei não julgando as mulheres que tinham pelos, entendendo que cada uma faz o que tem vontade com seu próprio corpo. Depois, aos poucos, comecei a achar libertadora essa vontade e atitude delas e me perguntar o que eu realmente queria no meu corpo, nunca antes eu tinha me feito essa pergunta por algumas vezes, respondi a mim mesma que preferia raspar estava feliz com minha escolha, mas mais ainda, estava feliz em poder escolher raspar porque, durante todos aqueles anos eu não escolhia, eu só raspava, achava que era obrigatório mulher arrancar os pelos”, começou a atriz.


Na continuação, Bruna explica a transformação que aconteceu em sua percepção. “Comecei então a achar mais que libertador, a achar bonito outras mulheres com pelos. Comecei a olhar para os homens e achar estranha essa diferença só por uma questão de serem homens x mulheres. Continuei me perguntando, feliz com meu poder de me perguntar: o que eu quero? O que eu gosto? Um dia essa resposta foi diferente. Fiquei com vontade de experimentar ter eles ver eles em mim tocar neles enquanto passo creme no corpo”.

Leia também:

Professora de Pilates causa após tweets homofóbicos: “Tá liberado matar viado”

Ex-empresária de Mariah Carey retira acusação de assédio sexual contra a cantora

Para finalizar, ela prosseguiu com a fala sobre liberdade e amor. “Não ter mais que lidar com aquela dor insuportável, nem com o preço da depilação, nem com o tempo gasto nisso, nem com aqueles chatíssimos pelos encravados e de um jeito que eu não esperava comecei a achar muito bonito pelos em mim também aprendi que liberdade e amor é respeitar a escolha das outras pessoas, quando essas escolhas não violentam ninguém e poder acessar meu coração e responder sem amarras: o que eu quero? O que eu gosto? De que jeito me sinto bem? #livresim”.

Repercussão

Alguns concordam com o ponto de vista das famosas, outros já não se importaram em entender tanto assim. “Eu também não tiro os pelo de baixo, tenho preguiça”, revelou uma. “Linda, maravilhosa, autenticidade que amo!”, declarou outra. “É libertador viver sem se importar com os julgamentos da sociedade sobre questões individuais que não afetam a ninguém”, concordou uma terceira.

No entanto, os comentários negativos também foram presentes. “Respeito a força de vocês, e admiro, mas acho nojento”, reprovou uma usuária da rede social. “OK, cada uma com seu corpo, mas é estranho. Não apenas nas mulheres, mas no geral, pelos são nojentos, são vias de suor, fedem. Você é uma atriz, deveria parar com isso”, opinou uma segunda.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Leticia Colin (@leticiacolin) em