A travesti Scarlety
A travesti Scarlety (Foto: Reprodução/RPG)

A Justiça do Paraná determinou a soltura dos três suspeitos que se envolveram na morte de uma travesti em Londrina. Os homens estão sob custódia do governo através do uso de tornozeleira eletrônica. A decisão é da juíza Elisabeth Khater, da 1ª Vara Criminal.

Scarlety, de 33 anos, foi morta após sofrer vários golpes de faca. Segundo a PM, três homens desceram de um carro e começaram a agredir tanto a vítima quanto a sua amiga, que por sua vez, conseguiu se esconder e fugir.

LEIA MAIS:


Polícia investiga mensagens de ódio a LGBT em grupos de WhatsApp

Travestis são condenadas por esquema de exploração sexual, no Distrito Federal

Os três acusados estavam presos desde o início de dezembro e foram reconhecidos pela travesti que fugiu. Em depoimento à polícia, ela disse que Scarlety tentou se defender da ação dos criminosos. As informações são do G1.

A decisão pela soltura aconteceu por pelo entendimento da juíza, a o Ministério Público do Paraná (MP-PR) ainda não ofereceu denúncia contra os indiciados. Mesmo após um mês depois do crime. Conforme a decisão, além de serem monitorados por tornozeleira eletrônica, por até sete meses, os três deverão comparecer todos meses ao Cartório da 1ª Vara Criminal.