O jardineiro Bruce MCArthur acusado de matar e esquartejar gays em Toronto, no Canadá
O jardineiro Bruce MCArthur acusado de matar e esquartejar gays em Toronto, no Canadá (Foto: Reprodução/Facebook)

jardineiro de Toronto, Canadá, Bruce McArthur,  acusado de matar oito homens gays entre 2010 e 2017, confessou os crimes. Ele está preso desde janeiro do ano passado, suspeito da morte de dois homens. Entretanto, foi apontado como o autor de outros seis homicídios.

A maioria das vítimas – que tem os seus corpos desaparecidos – tem ligação com o bairro Gay Village. Os restos mortais foram encontrados em vasos e canteiros de plantas em uma propriedade no bairro de Leaside.

Cada caso implica a uma sentença diferente de prisão perpétua, que é a pena aplicada no país para assassinatos. Caso seja condenado, MCArthur só poderá pedir liberdade condicional aos 91 anos de idade.


LEIA MAIS:

Única trans no Miss Rio Be Emotion, Náthalie Oliveira faz apelo aos LGBTs: “Podemos conquistar todos os espaços”

Jake Gyllenhaal interpreta bissexual em novo suspense da Netflix

A audiência que irá definir a sua pena, está marcada para acontecer no próximo dia 04 de fevereiro. A sessão contará com a presença de familiares das vítimas, que devem relatar como a perda dos seus parentes afetaram as suas vidas.

O assassino confesso descreveu que todos os seus crimes são de natureza sexuais, e que após matá-los, desmembrou os corpos para evitar ser descoberto. Muitos dos restos mortais foram enterrados em vasos e canteiros de uma residência em Toronto onde o criminoso trabalhou, outros foram enterrados em um barranco próximo.