Flibaserin, considerado o viagra feminino
Flibaserin, considerado o viagra feminino (Foto: Reprodução/BBC)

O Egito será o primeiro país árabe a autorizar o uso do Flibanserin, o chamado “Viagra Feminino”. A droga que entra com a produção e venda tem o objetivo de aumentar a líbido feminina. A jornalista Sally Nabil, correspondente da BBC, investiga o mercado para o medicamento no território.

O medicamento está sendo fabricado no Egito por uma empresa farmacêutica local, fruto de uma parceria com os Estados Unidos, que já tem autorização para o seu uso há quase três anos.

LEIA MAIS:


Cartilha trans foi motivo da exoneração de diretora do Ministério da Saúde: “Fui considerada inadequada”

Prestes a completar cinco anos de namoro, Nanda Costa se declara para Lan Lanh

Mulheres que fizeram uso da droga relataram efeitos colaterais. Sonolência e alteração no ritmo das batidas do coração que passaram a disparar em ritmo acelerado foram algumas das reações.

As taxas de divórcio apresentaram aumento no Egito, reportagens da imprensa local, atribuem a problemas sexuais entre os casais. Uma pesquisa divulgada pela fabricante local de Flibaserin diz que três em cada dez mulheres no país têm baixo desejo sexual. Entretanto, estes dados são superficiais, levando em consideração que ainda é muito difícil levantar questões como esta por causa do histórico conservador do país.