Ildivan Faris foi morto e esquartejado por suposto crime motivado por homofobia
Ildivan Faris foi morto e esquartejado por suposto crime motivado por homofobia (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Um homem identificado como Valber Bezerra confessou nesta quarta-feira (30), o assassinato do jovem gay Ildivan Silva Farias. Ele estava desaparecido desde a última sexta-feira (25), quando estava em uma festa, no município de Presidente Médici (MA).

Ao G1, o delegado Élson Ramos explicou que o acusado teria cometido o crime, após o rapaz invadir a sua casa na tentativa de “ficar” com ele. Bezerra, então, atingiu a vítima com várias coronhadas na costela e um tiro na cabeça.

LEIA MAIS:


Casos de transfobia em Araraquara (SP) aumentaram 128% de 2017 para 2018

Prefeitura de Salvador abre vagas para atuação contra racismo, LGBTfobia e machismo no Carnaval

Depois, ele esquartejou o corpo, colocando os pedaços dentro de sacos plásticos e o jogou no açude da cidade. O assassino confesso está preso em Santa Luzia do Paruá e será transferido para a Unidade Prisional de Zé Doca.

A polícia trabalha com a hipótese de crime motivado por homofobia e o suspeito será indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.