austin
Parada do Orgulho LGBT em Austin, em 2015 (Foto: Junyuan Tan/Divulgação)

Uma lei pretende inferir às igrejas a obrigação de contratação de colaboradores independente de seu gênero ou orientação sexual. O projeto foi apresentado em Austin, no Texas (EUA), e tem dividido opiniões.

De acordo com o projeto, a intenção é garantir “a oportunidade de cada pessoa de obter emprego sem levar em consideração a raça, cor, religião, sexo, orientação sexual, identidade de gênero, nacionalidade, idade ou deficiência”.

Leia mais:


Prefeito sanciona lei ‘Dia do Orgulho LGBT’, em Corumbá (RS)

No entanto, tal garantia não agrada aos representantes religiosos acostumados a não lidar com a diversidade. Segundo o JMNotícia, organizações como o Conselho Americano de Pastores e o Texas Values estão processando a cidade de Austin por conta do projeto.

Ambos se referem à situação com bastante aversão. Caso a lei seja aprovada, acreditam que a cidade estará forçando as igrejas a irem contra suas crenças. As autoridades de Austin, por sua vez, discordam dessa posição.

Veja também:

Personagem de Nany People sofrerá agressão em ‘O Sétimo Guardião’

“A não-discriminação é um valor central em Austin e precisamos defendê-la”, afirmou o prefeito de Austin, Steve Adler, em entrevista à KXAN-TV.