O professor Peter Vlaming
O professor Peter Vlaming (Foto: Reprodução/Facebook)

Um professor norte-americano foi demitido da escola em que trabalhava após se recusar a tratar um aluno trans por pronomes masculinos. O jovem havia se submetido ao processo de transição recentemente e encontrou resistência.

Peter Vlaming justificou a sua decisão de não tratar o estudante da maneira que se sentia mais confortável. A declaração foi feita em uma reunião realizada pelo colégio para tomar a decisão.

“Uso o novo nome, evito os pronomes que ofendem, mas não uso pronomes masculinos para uma pessoa do sexo feminino”, afirmou. As informações são da ABC News.


LEIA MAIS:

Mateus Carrilho posta foto nu em banheiro e agita redes sociais

Grupo de rap LGBT Quebrada Queer lança 1º EP; Ouça “Ser”

Um processo administrativo foi aberto pela escola, após o aluno prestar uma queixa formal na direção. O docente se recusava a tratá-lo no masculino por causa de crenças religiosas, mesmo com o pedido do adolescente.

A escola afirma que assim que soube do processo de transição do aluno convocou todos os professores para informar que a partir de então, ele seria tratado pelo gênero no qual se identifica. Vlaming foi o único que se opôs a ordem da direção. 

Em sua defesa, Vlaming afirmou que respeita todos os seus alunos, bem como os seus direitos, inclusive, o reclamante. Ele ainda alegou que o pedido feria a sua fé.