jerome lavigne
O padre Jerome Lavigne (Foto: Reprodução)

Jerome Lavigne, um representante católico da cidade de Calgary, no Canadá, tem sofrido algumas críticas por comentários incoerentes. O principal deles é a afirmação que o padre fez em relação a LGBTs. De acordo com ele, a bandeira do movimento foi “criada por Satanás”.

“A bandeira do arco-íris é um sacrilégio de proporções insondáveis. Isso é nada menos que cuspir e rir na face de Deus”, afirmou Jerome. Segundo informações do Põe Na Roda, os comentários não pararam por aí.

O religioso considera, ainda, um absurdo que padres e outras pessoas da igreja não possam mais utilizar acessórios nas cores da bandeira LGBT. De acordo com ele, se utilizarem, serão confundidos. É “uma aliança de um movimento que gerou frutos maliciosos no mundo”, afirmou.


Veja também:

Fernanda Gentil fala sobre casamento reservado e revela vontade de ter mais filhos

Baco Exu do Blues fala sobre sua sexualidade e relação com Pabllo Vittar

A mídia local não deixou de dar espaço e visibilidade para as críticas aos comentários do padre. Após tomar conhecimento disso, Jerome se retratou. Contraditoriamente, disse que “defende que todos vivam em paz, segurança e respeito pela dignidade do outro independente de idade, ascendência, cultura, orientação sexual e religião”.