Anthony Avalos foi morto pelo padrasto
Anthony Avalos foi morto pelo padrasto, após afirmar que "gostava de garotos" (Foto: Reprodução/Facobook)

Um caso de violência homofóbica tem chocado a população dos Estados Unidos e viralizado na internet. Um padrasto foi considerado culpado por matar o enteado, após o garoto de apenas dez anos ter dito que “gostava de garotos”. O crime teria ocorrido em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Segundo o LGBTQ Nation, o jovem havia manifestado sua atração pelo mesmo sexo, semanas antes do ocorrido. Kareem Leiva assassinou Anthony Avalos com a ajuda da mãe da criança Heather Barron. Ela foi indiciada por assistir ao momento sem intervir. Além disso, a mulher ligou para a emergência afirmando que o garoto havia se machucado em uma queda.

“Houve ferimentos na lateral do corpo e nos dois lados do quadril de Anthony, além de marcas nos braços da criança. Também foram encontradas marcas nos joelhos, na região do estômago e tronco, hematomas no rosto e traumatismo no cérebro.”, disse o promotor do caso, Jonathan Hatami.


LEIA MAIS:

Deputado do PSL quer impedir evento LGBT previsto para 2019

Por medo de perder patrocínios, golfista diz ter escondido ser lésbica

O casal foi condenado à prisão. O julgamento ouviu a irmã de 8 anos de Anthony, que afirmou que o padrasto costumava abusar tanto dela quanto dos outros irmãos. Dentre os castigos, as crianças eram submetidas a ajoelhar no arroz ou serem impedidos de comer se demorassem a chegar na mesa.

A menina também relatou que todos os menores sofriam agressões físicas com cabos de energia ou cintos. Além disso, ele forçava os irmãos a baterem uns nos outros. A garota contou que Anthony se queixou de estar com muito sono e ao dormir parou de respirar.  

O casal agressor foi preso em junho e só poderá sair mediante ao pagamento de fiança de 2 milhões de dólares cada.