Kevin Spacey
Kevin Spacey (Divulgação)

Um ano depois das primeiras denúncias de assédio sexual contra Kevin Spacey, escândalo que lhe rendeu a demissão da Netflix e seu nome retirado de premiações como o Emmy Internacional, alguns membros da indústria cinematográfica ainda arriscam defender o ator.

Segundo informações do Observatório do Cinema, o caso mais recente é de Paul Schrader. O roteirista de filmes como Taxi Driver e Touro Indomável escreveu, em seu Facebook, que deseja trabalhar com o ator. No entanto, o produtor não aceitou que o papel fosse de Kevin Spacey.

Leia mais:


52% dos novos deputados federais são a favor da criminalização da homofobia, revela levantamento

Anitta fala de Bolsonaro e lembra polêmica nas eleições: “Todos se colocaram nos extremos”

“Eu recebi um roteiro ontem. Um roteiro muito, muito, muito bom que gritava por Kevin Spacey para o papel principal. Eu disse ao produtor que dirigiria se fizessem com o Kevin. O produtor respondeu que isso não era possível. Eu acredito que existem crimes na vida, mas não existem crimes na Arte. Spacey deveria ser punido por crimes que ele criou. Mas não pela arte. Toda a arte é crime. Puni-lo como artista apenas diminui a arte. Coloque Celine na cadeia, coloque Pound na cadeia, puna Wilde e Bruce se precisar, mas não censure sua arte”, escreveu Schrader.

Veja a publicação original:

Paul Schrader
Paul Schrader via Facebook