casal
Casal homoafetivo conseguiu oficializar a união após a cerimônia coletiva (Foto: Rafael Carvalho/TV Sergipe/Reprodução)

Na última quinta-feira (13), Acaraju (SE) foi palco de mais um casamento coletivo LGBT, dentre os tantos que têm acontecido ao redor do Brasil. O problema é que, dessa vez, um casal não foi autorizado a participar junto aos outros. De acordo com o G1, um agente do cartório conversou com a juíza que oficializou a união após a cerimônia.

O casal preferiu não se identificar, contudo, informou que todos os procedimentos para com o cartório haviam sido realizados. Por isso, só souberam que não estavam autorizados quando chegaram ao local da cerimônia coletiva.

Leia mais:


Representantes da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e Comissão dos Direitos Humanos da OAB de Sergipe foram solicitados no local. Ao chegarem, conversaram com a juíza. Ela preferiu não falar sobre o assunto com os representantes tampouco com a imprensa.

Veja também:

De acordo com a OAB/SE, haverá um processo administrativo para apurar o que motivou a juíza a negar a participação do casal no casamento coletivo LGBT.