Travesti Mary Montilla foi morta a facadas
Travesti Mary Montilla foi morta a facadas (Foto: Acervo Pessoal)

Acusado do assassinato a travesti Mary Montilla, junto com o seu enteado, Cícero Pereira dos Santos foi condenado a 14 anos de prisão. A sentença foi proferida nesta quarta-feira (19) em júri popular realizado em Palmeira dos Índios, no Agreste de Alagoas.

A juíza Carolina Sampaio Valões da Rocha presidiu a sessão. Ela concluiu que o autor do crime cumpra a pena inicialmente em regime fechado. A vítima foi morta a facadas em agosto de 2017, após se desentender com o réu em um bar.

LEIA MAIS:


Homem que xingou casal gay prefere cumprir pena a pedir desculpas às vítimas

PCC invade e saqueia casa de policial LGBT assassinada em favela de SP

Na ocasião, como consta nos autos, Montilla foi perseguida por Cicero e o enteado após a briga no estabelecimento. Ao ser alcançada, o rapaz a segurou para que lhe fosse desferida as agressões pelo padrasto.

O enteado não foi julgado nesta quarta, porque o seu processo foi desmembrado do de Cícero. O julgamento aconteceu no auditório da Faculdade de Cesmac do Sertão.