O humorista Evandro Santo
O humorista Evandro Santo (Foto: Reprodução/Record TV)

Na tarde deste domingo (18), os peões de A Fazenda decidiram espantar o tédio criando um programa de entrevistas. Comandado por João Zolli e Léo Stronda, o talk show de mentirinha contou com o primeiro convidado Evandro Santo. O humorista lembrou dos efeitos da homofobia em sua infância.

“Na minha época, eu nasci em 74, ainda tinha muito machismo, o gay sofria perseguições porque era uma ditadura militar, então eu mesmo não queria ser gay. Quando eu comecei a sentir meus primeiros impulsos, com cinco ou seis anos, eu achava aquilo estranho”, contou.

Evandro recordou ainda as suas primeiras manifestações sexuais e como elas o atormentavam. “O primeiro impulso que você tem, é não se identificar com os meninos, então você quer brincar de boneca com as meninas… Aí quando você via um menininho mais velho, você já ficava de ‘piu-piuzinho’ duro para os meninos. Então era uma coisa que eu sabia que era complicada e era feia. Então eu rezava pra não ser gay, rezava, ficava vendo revista pra ver se acontecia alguma coisa”, disse.


O ex-Pânico ainda falou sobre a sua decisão de assumir a sexualidade. “Quando eu cheguei aos 12 anos, aí eu olhei para o espelho e falei: ‘Não tem jeito, você é gay’. Aí eu resolvi com 12 anos que era gay já. Eu sofria muito bullying na escola”,

LEIA MAIS:

Viúva de Marielle Franco lamenta morte de cãozinho: “2018 me tirou tudo”

Tinder lança nova versão na Índia com 23 opções de gênero diferentes; Confira

O comediante afirmou ainda que apanhava na escola por ser gay e também era excluído de atividades. Além disso, recebia muitos questionamentos por parte da própria mãe, que queria que ele fosse jogador de futebol.

“Aí chegou uma hora que eu falei: ‘Quer saber? Eu tô trabalhando meio período, ganho meio salário, ajudo a minha mãe em casa, sou bom estudante, sou gay. Foi mais ou menos assim com 12 anos”, finalizou Evandro.