Leilane Assunção
Leilane Assunção (Foto: Reprodução)

Morreu na manhã desta terça-feira (13), Leilane Assunção, primeira professora universitária transexual da história do Brasil. Aos 35 anos, ela estava internada há um mês no Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, para tratar uma infecção causada por um fungo.

Apesar de vir respondendo bem ao tratamento, Assunção sofreu uma piora no quadro e foi levada à UTI no final de semana, mas não resistiu. O velório acontece nesta quarta-feira (14), no cemitério do Bom Pastor, na capital pernambucana.

Graduada em história, ela fez mestrado e doutorado. Leilane estava cursando atualmente pós-doutorado em Ciências Sociais. A docente também tinha a imagem marcada pelo seu ativismo na pauta LGBT e defensora da descriminalização das drogas.


LEIA MAIS:

Famoso na cena LGBT, DJ Robson Mouse morre em São Paulo

STF adia julgamento sobre criminalização da LGBTfobia

Leilane tornou-se mais conhecida quando assumiu a condição de professora substituta do Departamento de História da UFRN, sendo assim a primeira professora universitária transexual do Brasil.

Enfrentando dificuldades financeiras, Leilane chegou a se desfazer de alguns bens materiais. O que resultou em problemas de saúde. Uma vaquinha online foi criada para arcar com os custos médicos.

Nas redes sociais, ex-alunos e colegas do movimento ativista lamentaram a perda e enviaram condolências aos familiares e amigos. Com informações da Tribuna do Norte.