Travesti Flávia morta pelo companheiro a facadas em Fortaleza
Travesti Flávia morta pelo companheiro a facadas em Fortaleza (Foto: Reprodução)

O assassino confesso da travesti Flávia, morta no bairro Planalto Ayrton Senna, afirmou que desferiu 11 facadas contra o corpo da vitima. A declaração foi feita durante o seu depoimento à polícia nesta terça-feira (20).

O suspeito alegou que a motivação para o crime seria uma briga que os dois que mantinham um relacionamento amoroso estavam tendo no momento do ocorrido. Além disso, a investigação levantou que após o homicídio, ele roubou o cartão de crédito da ex. O homem de 29 anos utilizou o limite e dinheiro dela para beber em bares no final de semana.

Flávia foi morta na última quinta-feira (15), mas só foi encontrada no domingo (18), três dias após o ocorrido. O corpo estava em estado avançado do decomposição. Vítima e acusado estavam juntos há cerca de seis meses.


À polícia, o homem confessou o crime e disse estar sob efeito de álcool e cocaína. Segundo ele, a vítima foi até o bar onde estava com os amigos e iniciou uma discussão.

LEIA MAIS:

Pabllo Vittar causa ao exibir corpo sarado em foto do bumbum nas redes sociais

Polícia prende acusado de assaltar travestis no DF

Depois, os dois foram para casa e deram sequência à briga. Em um dado momento, ela o ameaçou com uma faca e ele afirma que agiu em legítima defesa para se proteger.

A polícia concluiu que houve luta corporal entre os envolvidos, pelo fato do braço de Flávia estar com muitos ferimentos. O ataque sugere violência dos golpes pois a faca está com a lâmina entortada e o cabo quebrado.